Crescer negócio

6 fatores-chave para um trabalho de equipe bem-sucedido

Pepe Villacís - 16 de abril, 2021

Produtividade Relações Laborais

O trabalho em grupo produz resultados superiores aos que seriam obtidos com a combinação do trabalho individual de cada um de seus integrantes.

Mesmo sendo verdade que existem diferentes níveis hierárquicos, todos os membros de uma empresa são estritamente necessários para que os planos e projetos sejam bem-sucedidos.

A definição de equipe de trabalho é principalmente a combinação de idéias e projetos individuais de todos os membros de uma entidade que, juntos, fazem com que ela funcione de forma adequada e eficaz.

 

Podemos mencionar as seguintes vantagens do trabalho em equipe:

  1. Torna mais fácil o atingimento de objetivos;
  2. Contribui para a melhoria da qualidade de vida dos membros;
  3. Agrega valor aos processos;
  4. Cada integrante pode colocar a serviço suas habilidades;
  5. Permite o compartilhamento das metas e objetivos do trabalho.

 

A longo prazo, ter uma equipe leal, de alta qualidade humana e profissional, é a única vantagem competitiva permanente que a empresa pode ter.

 

Todo o resto (tecnologia, equipamentos, processos, recursos naturais) pode ser adquirido no mercado.   

"Uma equipe humana de alta qualidade não se compra, deve ser construída."

O trabalho em equipe deve se tornar uma "filosofia de gestão", capaz de permear toda a cultura de trabalho e não um recurso atípico ou fora do comum. 

O fator humano em uma equipe de trabalho é sem dúvida o elemento fundamental e a força motriz de todos os processos empresariais. É o grupo humano (gerentes e todos os trabalhadores) que é capaz de dar coerência ao trabalho de cada sistema empresarial, usa ou não as informações para tomar decisões, incentiva ou não o espírito inovador, estuda o mercado e projetar estratégias competitivas.

A palavra inglesa "team" nos permite compreender o verdadeiro valor dos membros da equipe, que a soma das partes individuais é mais que uma simples agregação ou adição, mas o fato de trabalhar em equipe, abre as portas para um fator multiplicativo, que cada pessoa atinge mais do que seus próprios objetivos, fazendo parte de um grupo de trabalho. TEAM: Together Everyone Achives More. "Juntos, todos alcançamos mais".

 

Primeiro fator-chave: liderança clara e firme dentro da equipe de trabalho.

A liderança é o processo de influenciar e apoiar aos demais para que trabalhem com entusiasmo para atingir objetivos comuns.

É entendida como a capacidade de tomar a iniciativa, administrar, convocar, promover, encorajar, motivar e avaliar um grupo.

É o exercício da atividade executiva em um projeto, de forma eficaz e eficiente, seja de pessoal, gerencial ou institucional.

A liderança implica que há uma pessoa (líder) que pode influenciar e motivar aos outros (seguidores). Assim, nos estudos de liderança, a ênfase é colocada na capacidade de persuadir e influenciar. Tradicionalmente, a soma destas duas variáveis tem sido chamada de carisma. A força da liderança reside na capacidade de ser clara e firme, para que os trabalhadores entendam exatamente o que se espera deles.

Esta capacidade consiste em poder dizer não de uma maneira clara e enfática. Definindo adequadamente altos padrões de desempenho ou qualidade e insistindo que eles sejam cumpridos, mesmo declarando publicamente o quão eficaz é cada um dos envolvidos, se necessário.

Além disso, dando um exemplo de congruência entre suas palavras e sua própria conduta, o verdadeiro líder lidera pelo exemplo. 

Os líderes mais eficazes são cordiais, sociáveis, expressivos, democráticos e honestos, uma marca que vem a afetar todos os seus subordinados e que, sem dúvida, afeta positivamente o trabalho em equipe. Por outro lado, os líderes menos eficazes são mais duros, intransigentes, distantes, irritáveis, burocráticos e menos cooperativos e assim são seus subordinados. Líderes notáveis se relacionam com todos, interessando-se por suas questões familiares e pessoais. Eles também se destacam por se manterem informados e criar um clima de abertura que fomenta a comunicação.

Sempre foi dito que o sucesso é fruto de um pouco de habilidade e de muita dedicação e esforço. A fonte de energia é a paixão, o desejo e o empenho com o qual enfrentamos as coisas. Amar o que você faz, amar a si mesmo, amar os outros, querer fazer a diferença. Todos nós temos milhares de exemplos da diferença que é alcançada quando fazemos as coisas com prazer e paixão. Fazemos melhor as coisas, nos concentramos em alcançá-las, persistimos e obtemos força de onde não a temos. O líder deve transmitir paixão e encorajá-la na sua equipe de trabalho.

 

Segundo fator-chave: objetivos comuns e compartilhados.

Qual é o conceito de equipe? A definição é simples: a equipe é um conjunto de pessoas organizadas que têm um objetivo comum. Outros dois conceitos fundamentais:

  1. Organização: o simples agregado de indivíduos não forma uma equipe. Se todos trabalham por conta própria, o grupo de profissionais não é uma equipe, mesmo que estejam trabalhando no mesmo escritório. O que une o trabalho em equipe é a orientação de um líder.
  2. Uma meta comum: ter o mesmo objetivo é o que traz coerência e dá uma direção à equipe. Atingir um objetivo específico é o motor que dá atividade ao grupo. O objetivo comum é o elemento unificador que integra todo o trabalho. Todos os membros devem ser muito claros sobre o objetivo a ser alcançado, compartilhá-lo e sentir-se parte do processo.

O trabalho em grupo produz resultados superiores aos que seriam obtidos com a combinação do trabalho individual de cada um de seus integrantes. Em uma verdadeira equipe, o benefício causado por uma única pessoa nunca é maior do que o benefício causado por todo o grupo. O desenvolvimento de uma visão de equipe, construída por todos os integrantes, permite que todos se sintam envolvidos, se envolvam e se inspirem.

Portanto, independentemente do tamanho, a visão do negócio deve ser claramente definida: A visão indica o desejo de uma organização de estar no futuro. Pode ser descrita como o que leva à missão futura a ser realizada pela organização para atender às necessidades e expectativas futuras dos clientes. É uma visualização de como será o futuro de uma organização.

Define como a organização, através do esforço e compromisso genuíno de seu pessoal, orientará todas as suas ações para fazer o que tem a fazer na criação do pacote de valor, alcançando assim sua transcendência. Em resumo, a visão sugere uma missão futura a ser realizada naquele lugar onde você quer estar.

 

Uma visão grupal deve:

  1. Fornecer o caminho a seguir para chegar ao lugar desejado;
  2. Gerar entusiasmo sobre a direção que leva ao futuro;
  3. Gerar confiança na liderança;
  4. Fornecer critérios claros para o sucesso.

 

Terceiro fator-chave: regras do jogo estabelecidas e respeitadas.

6 Chaves para um trabalho de equipe bem-sucedido 2.jfif

 

Não há regras precisas para a formação de uma equipe eficaz. No entanto, certas "disposições" tem se mostrado úteis. 

Os membros da equipe devem estar convencidos do valor, significado e urgência do propósito da equipe:

  • Eles devem ser selecionados de acordo com as habilidades necessárias para o cumprimento do propósito;
  • Uma equipe de trabalho deve conter a mistura certa de habilidades funcionais ou técnicas, assim como habilidades de resolução de problemas e tomada de decisões e, é claro, habilidades interpessoais; 
  • Devem ser padronizados com regras de conduta de grupo, tais como: participação regular em reuniões, confidencialidade, discussões baseadas em fatos e contribuições de todos os membros da equipe;
  • As metas e tarefas necessárias devem ser identificadas desde a fase de formação da equipe;
  • Finalmente, os membros da equipe devem incentivar uns aos outros através de reconhecimento, feedback positivo e recompensas.

As relações estreitas se desenvolvem e o grupo mostra coesão. Há um forte senso de identidade com o grupo e camaradagem entre seus membros. Esta etapa é concluída quando a estrutura do grupo é solidificada e o grupo assimilou um "conjunto comum" de expectativas, que define o comportamento dos membros como correto, ou seja, "as regras do jogo" dentro da equipe de trabalho.

 

Quarto fator-chave: planos de ação específicos sujeitos a revisões.

Não só é necessário definir objetivos comuns, mas também um plano de ação detalhado, SMART, com definição de responsabilidades e datas, como uma ferramenta de monitoramento e realização dos objetivos de uma equipe de trabalho. Antes de tudo, este plano de ação deve ter um objetivo claro, conciso e mensurável; não podemos iniciar um plano de ação se não soubermos o que queremos alcançar com ele ou quanto tempo ele levará.

A partir deste ponto, as estratégias que serão seguidas para alcançar o objetivo devem ser especificadas. As estratégias dentro de um grupo de equipes mostram de maneira geral o que está sendo planejado, sem especificar exatamente o que vai ser feito. Estas estratégias devem mostrar o caminho que será seguido durante o desenvolvimento e execução do plano de ação.

Depois disso, devem ser definidos os passos a serem seguidos ou as tarefas para cada uma das estratégias propostas. As tarefas devem ser tão específicas e detalhadas quanto possível, refletindo cada passo necessário. As tarefas devem ter tempos específicos, datas de início e fim, aos quais é aconselhável adaptar um diagrama de Gantt ao formato do plano de ação para este fim.

Finalmente, na parte de planejamento, devem ser designados os responsáveis por cada tarefa, que devem ser de preferência os envolvidos na elaboração do plano de ação. Lembre-se que os passos de um plano de ação eficaz são muito simples:

  1. Objetivo claro, conciso e mensurável;
  2. Estratégias que refletem o caminho a seguir para alcançar o objetivo;
  3. Tarefas que descrevem os passos exatos para a realização das estratégias;
  4. Tempos reais de cumprimento no início e no final de cada tarefa;
  5. Responsável direto por cada tarefa;
  6. Monitoramento e avaliação constantes de conformidade;
  7. Avaliação final para repensar o plano de ação ou criar um novo plano de ação.

Um plano de ação nos permite organizar, planejar, executar, avaliar e corrigir situações prioritárias que afetam nossa eficiência e competitividade.

Basicamente, seu plano de ação deve ser a resposta clara à pergunta: Quem faz o quê e quando?

 

Quinto fator-chave: apoio ao tomar riscos e o direito a cometer erros.

Os membros da equipe são encorajados a assumir riscos e experimentar diferentes soluções. Os erros são vistos como parte do processo de aprendizagem. A melhoria contínua só é alcançada quando as pessoas são encorajadas a tentar novas formas e sugerir melhorias sem serem punidas.

Existe, portanto, uma atmosfera de confiança e abertura. Dentro do desenvolvimento do trabalho em equipe, ele cria um ambiente que permite que os membros se sintam confortáveis e informais. A confiança substitui os medos e as pessoas estão dispostas a assumir riscos. É um ambiente de crescimento e aprendizado com as pessoas envolvidas e interessadas.

Além disso, uma comunicação aberta e honesta. Os membros da equipe se sentem livres para expressar seus pensamentos, sentimentos e idéias. Eles ouvem uns aos outros e podem expressar idéias sem serem criticados ou envergonhados. Conflitos e desacordos são vistos como naturais e são resolvidos. Se corrige automaticamente mediante a retro alimentação, indicando como o comportamento dos membros afeta a realização de seus objetivos pela equipe.

A diversidade é apreciada e valorizada como uma oportunidade. Os membros da equipe são percebidos como indivíduos únicos com recursos valiosos. A diversidade de opiniões, idéias e experiências é encorajada para evitar o pensamento uniforme onde as diferenças são vistas como desvios da norma. Mostra-se flexibilidade e sensibilidade aos outros.

 

Sexto fator-chave: 100% de participação e inclusão de todos.

Um senso de pertencimento. Há um compromisso com as ações da equipe. Há um senso de participação e um alto nível de envolvimento. A percepção: "Eu sou uma parte importante da equipe e o que faço faz a diferença" se traduz em um alto nível de comprometimento e orgulho das realizações da equipe. 

Interdependência dos membros. Eles precisam dos conhecimentos, habilidades e recursos um dos outros para produzir em conjunto algo que não conseguiriam realizar tão bem sozinho.

Atividades e ocasiões para a equipe compartilhar e socializar devem ser encorajadas, e os laços devem ser fortalecidos.

Sinergia: 1 + 1 é muito mais do que 2. 

A sinergia é provavelmente o resultado mais significativo da formação de equipes. Sinergia significa que o resultado do trabalho em equipe é maior do que a soma dos resultados individuais. Trabalhando em equipe, as tarefas são divididas, a competência de cada membro é utilizada e uma maior produtividade é alcançada. Uma equipe é um grupo de pessoas que precisam umas das outras para agir.

Todas as equipes de trabalho são grupos, mas nem todos os grupos são equipes. A noção de trabalho em equipe implica o uso de talentos coletivos, produzidos por cada pessoa em sua interação com os outros. Quando uma equipe atinge um maior alinhamento, surge uma direção comum e as energias individuais são harmonizadas. Há menos desperdício de energia.  

Um bom exemplo é um conjunto musical, onde o que realmente importa é que os músicos saibam tocar juntos. As equipes devem aprender a explorar o potencial de muitas mentes para serem mais espertas do que uma única mente.

A relação de verdadeiro trabalho em equipe é uma relação completa. E um relacionamento completo requer um pacto; um relacionamento de pacto repousa num compromisso compartilhado com idéias, questões, valores, metas e processos de gestão. Os convênios refletem unidade, graça e equilíbrio.

 

Que ações tomará em seus negócios e na sua vida neste sentido?